Testemunha garante ter visto policiais atirarem em pedreiro antes de gravação do vídeo

Publicado: novembro 8, 2011 em Geral
Tags:, , , ,

O delegado Jefrey Furtado, da Delegacia de Homicídios, ouviu o depoimento de uma testemunha ocular no caso da morte do pedreiro José de Ribamar Batista. De acordo com o delegado, a vítima garantiu ter visto os policiais atirarem contra a vítima por quatro vezes, antes de as gravações terem sido iniciadas. A testemunha afirmou que o pedreiro em momento algum saiu do veículo ou esboçou qualquer reação. Não havia facão e canivete, segundo depoimento.

O delegado afirmou que o depoimento é importantíssimo na apuração da verdade dos fatos e vai confrontá-lo com os laudos periciais do Icrim e do IML. Os policiais afirmaram que somenete dispararam dois tiros contra o pedreiro. A família, no entanto, conferiu cinco perfurações no corpo após tê-lo recebido do IML e  outras três perfurções na lataria do veículo.

Além do depoimento da testemunha, que é mais uma fonte que contraria a confusa versão dos policiais militares, a família da vítima apresentou para a delegacia, imagens feitas do painel do veículo, que atestam que o tanque do carro estava cheio, o que também vai de encontro a alegação de que ele teria deixado de pagar R$ 10,00 por um abastecimento.  A família também apresentou várias notas fiscais de cartão de crédito, do mesmo posto, que mostra que ele era cliente antigo do estabelecimento e honrava com o pagamento pelos serviços.

A mentira dos policiais ocorreu, segundo uma fonte, pelo fato de todas as viaturas do 6º BPM abastecerem no local diariamente e lá possuírem amigos que estariam dispostos a ajudarem no caso. “Como os frentistas são camaradas dos policiais, por causa do contato diário, os PMs inventaram essa história para justificar a burrice de ter matado um trabalhador. Um frentista até chegou a confirmar o fato. O problema é que as imagens de segurança do posto não mostram, em nenhum momento, o abastecimento e a fuga do veículo, o que fez com que os frentistas optassem pelo silêncio. O posto não se posicionou”, disse a fonte.

“Tanto é mentira essa versão, que antes de os policiais terem alegado uma suposta dívida no posto, haviam afirmado às pessoas que assistiam as cenas lá na Forquilha, que ele se tratava de um ladrão de veículos. Eles estavam confusos quando perceberam o excesso na ação”, completou a fonte.

Aguarde novas informações sobre o caso…

Anúncios
comentários
  1. luis disse:

    o coronel da pm ainda vem defender policias acuzado de fazer chasina em sao luis.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s